Inflação na RMGV cresce 0,58% em fevereiro e acumula alta de 4,19% em 12 meses

De acordo com a Pesquisa do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação na Região Metropolitana da Grande Vitória (RMGV) foi de 0,58% no mês de fevereiro. A taxa é superior às registradas em janeiro de 2019 (+0,28%) e em fevereiro do ano anterior (+0,15%), e está acima da média nacional (+0,43%). Os grupos que mais influenciaram este aumento foram educação (+2,87%), habitação (+2,1%), e alimentos e bebidas (+0,71%).

O aumento expressivo dos preços em educação em fevereiro (+2,87%) é um movimento sazonal que reflete os reajustes de início do ano letivo, sendo esperado para o período. As mensalidades de cursos regulares apresentaram uma elevação de 3,79% na variação mensal, impulsionando a alta de preço em educação. Porém, esse aumento foi menor que o verificado em fevereiro de 2018 (+6,02%).

No grupo de habitação, o aumento de 2,1% dos preços, na passagem de janeiro para fevereiro, foi impulsionado pela alta de preços administrados. O preço de energia elétrica e residencial apresentou um crescimento de 7,12% para o mês de fevereiro. Já os combustíveis e energia apresentaram um aumento de 5,46%, puxado pela elevação do preço do gás de botijão (+0,37%). Destaca-se o reajuste de +1,04% no preço do botijão de gás de 13 quilos, concedido pela Petrobras nas refinarias, a partir de 5 de fevereiro de 2019.

Após a variação de +1,15% no mês anterior, o grupo alimentação e bebidas apresentou aumento de 0,71% em fevereiro. Neste grupo, merecem destaque o feijão carioca (+42,07%), o feijão preto (+28,76%), a batata-inglesa (+18,92%), a couve-flor (+15,95%) e a manga (+15,84%). As variações nos preços do feijão e da batata podem ser explicadas por efeitos climáticos, como chuvas e estiagem, bem como pela redução da área de plantio de feijão em algumas regiões do país.

Os combustíveis (veículos) ficaram mais baratos em fevereiro (-1,37%). A gasolina teve queda de 1,47%, em janeiro a redução foi de 2,68%. Já o gás veicular, que manteve-se estável em janeiro (+0,01%), apresentou queda de 0,13% em fevereiro. O etanol caiu 1,01% e o óleo diesel, que apresentou queda de 1,31% no mês anterior, subiu 0,93% em fevereiro.

Para o Brasil, em fevereiro de 2019, o IPCA registrou variação mensal de +0,43%, ante os +0,32% apresentado no mês de janeiro e os +0,15% no mês de dezembro de 2018.

No acumulado dos últimos 12 meses, a RMGV registrou alta de 4,19%, o terceiro maior índice entre as dezesseis regiões pesquisadas e superior à média nacional (+3,89%). Nesta base de comparação, as maiores variações estão nos grupos de alimentos e bebidas (+6,13%), habitação (+6,1%) e artigos de residência (+5,17%); e as menores nos grupos comunicação (0,02%) e vestuário (0,94%). Assim como na Grande Vitória, para o Brasil os grupos habitação (+6,04%), alimentos e bebidas (+5,37%) e artigos de residência (+4,11%) registraram os maiores índices, enquanto os menores foram comunicação, que caiu 0,21%, e vestuário (+0,48%).