Os primeiros resultados do projeto Setores Portadores de Futuro

Desenvolvido no ano de 2018, a partir de uma construção coletiva de pensamento de longo prazo envolvendo indústrias, academia, representantes do terceiro setor e do governo, o projeto tem como objetivo identificar setores, segmentos e áreas portadores de futuro para a indústria capixaba que possibilitem situar o estado em uma posição competitiva em nível nacional e internacional em um horizonte temporal de 17 anos.

Estruturais
São setores considerados pilares do desenvolvimento do estado. Caracterizam-se por um maior encadeamento das atividades econômicas. Destacam-se como empregadores, pelo número de estabelecimentos e geração de riqueza. Esses setores são importantes no presente e, em uma ação coordenada de desenvolvimento industrial sustentável, podem ser ainda mais relevantes no futuro.

Emergentes
Referem-se aos segmentos da economia e áreas de atuação de configuração recente, sem classificação tradicional de atividade econômica. Esses segmentos e áreas emergentes prosperam apoiados em descobertas científicas, inovações tecnológicas e transformações sociais e da biosfera. Com malha industrial em estruturação ou se constituindo a partir de novos paradigmas de interação, trazem em seu bojo grandes oportunidades e configuram-se como propulsores de novos modelos econômicos e de dinâmicas de desenvolvimento inovadores e sustentáveis para o Espírito Santo.

Transversais
Esse agrupamento reúne setores, segmentos e áreas que impactam transversalmente os demais conjuntos de atividades econômicas. Caracterizam-se por serem indispensáveis para a competitividade e sustentabilidade da indústria. Influenciam os processos de planejamento, de produção, de distribuição e/ou de consumo dos mais diversos setores, podendo contribuir de forma significativa na resolução de gargalos e, principalmente, na geração de valor adicionado.

Especificidades Regionais
No processo foram identificadas atividades econômicas que apresentam grande relevância em apenas alguns territórios, onde essas atividades industrias têm potencial ou já estão implantadas. Para esses setores, segmentos ou áreas deverão ser elaboradas estratégias especificas para ampliação ou indução do desenvolvimento.