Grande Vitória registra inflação de 0,33% em fevereiro de 2020

O grupo educação (+5,46%) apresentou a maior variação positiva, refletindo os reajustes nos preços do início do ano letivo. Esse movimento habitual ocorreu em virtude dos aumentos dos cursos regulares de nível fundamental (+7,17%) e de nível superior (+6,78%). O grupo saúde e cuidados pessoais (+1,11%) teve a segunda maior variação positiva no resultado de fevereiro do IPCA da RMGV, explicado pelas altas nos preços dos itens de higiene pessoal e serviços de saúde, mais especificamente, planos de saúde.

Em relação às variações negativas no IPCA da RMGV, o destaque foi o grupo Vestuário que apresentou menor variação nos preços (-1,61%) em fevereiro de 2020, pelo segundo mês consecutivo, puxado pela que queda nos preços das roupas femininas (-3,2%). O grupo transportes apresentou deflação de -0,95% devido às reduções nos preços das passagens aéreas (-18,1%) e na gasolina (-2,24%) que explicaram a variação negativa em transportes, mesmo diante das altas observadas em outras modalidades de transporte público (ônibus urbano e intermunicipal).

Para o Brasil, o resultado mensal de fevereiro de 2020 (+0,25%) foi afetado pelo comportamento dos preços do grupo educação (+3,70%), influenciado pelas variações positivas nos itens cursos regulares (+4,42%). Assim como no Espírito Santo, o grupo saúde e cuidados pessoais (+0,73%) apresentou a segunda maior alta em fevereiro. No lado das quedas, destacaram-se vestuário (-0,73%) e habitação (-0,39%). Neste último, a queda no item energia elétrica (-1,71%) explica a deflação no grupo, visto que vigorou a bandeira verde em fevereiro e, com isso, não houve cobrança adicional para o consumidor. Já no Espírito Santo, mesmo vigorando a bandeira verde, houve aumento do item energia elétrica (+2,32%) em fevereiro de 2020.

    O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é um indicador calculado pelo IBGE e tem por objetivo acompanhar o nível de preços de uma cesta de produtos que representa o padrão de consumo de famílias, com renda de 1 até 40 salários mínimos, residentes nas áreas urbanas das 16 localidades pesquisadas.

Para o mês de fevereiro, os preços foram coletados no período de 29 de janeiro a 2 de março de 2019 (referência) e os comparou com os preços vigentes entre 28 de dezembro e 28 de janeiro de 2020 (base), já com a nova estrutura de ponderação baseada na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018.