Saldo da balança comercial capixaba retrai 34,2% em 2019

Entre janeiro e dezembro de 2019 as exportações capixabas alcançaram US$ 8,78 bilhões, praticamente o mesmo valor que em 2018, com uma variação de -0,7%. O pior desempenho dentre os setores de atividade econômica do Espírito Santo foi o das indústrias extrativas, que retraíram o valor das exportações em 20,1% em relação ao ano anterior. O saldo da balança comercial acumulado de janeiro a dezembro de 2019 foi de US$ 2,5 bilhões, valor muito inferior aos US$ 3,8 bilhões registrados no mesmo período do ano anterior. A situação do Espírito Santo, porém, difere da observada para o Brasil, porque o estado capixaba registrou uma forte expansão das importações, que variaram 24,7% entre janeiro e dezembro de 2019, na comparação com o ano anterior. 

EXPORTAÇÕES DA AGROPECUÁRIA CRESCERAM 14,5% EM 2019
O ano de 2019 foi bastante positivo para a agropecuária do Espírito Santo, especialmente para as exportações de café, que aumentaram 19,9%. A participação do estado capixaba nas exportações nacionais de café passou de 10,2% em 2018 para 11,7% em 2019. Além disso, destacaram-se as exportações capixabas de especiarias como a pimenta e o gengibre. 

 
De janeiro a dezembro de 2019 as exportações da indústria de transformação do Espírito Santo alcançaram US$ 4,9 bilhões, maior valor desde o início da série histórica em 1997. Na comparação com o ano anterior, o desempenho dos diferentes produtos que compõem a pauta capixaba em 2019 foi bastante heterogêneo:

  • A produção do setor de metalurgia repercutiu os efeitos do desastre em Brumadinho ocorrido em janeiro do mesmo ano e observou-se uma contração das exportações de produtos semimanufaturados de ferro e aço, produtos laminados, outras ligas de aço e tubos de metais; 
  • A queda do preço internacional da celulose em 2019 também prejudicou muito as exportações de pastas químicas de madeira do estado que contraíram 35,1%;
  • O alto valor contabilizado pela venda de uma plataforma de petróleo em setembro, em US$ 1,5 bilhões, impulsionou o valor das exportações da indústria de transformação capixaba;
  • O ano também foi de resultado positivo para as exportações de pedras de cantaria, que tiveram aumento de 6,1%, alcançando US$ 722 milhões.

    O aumento das incertezas decorrente das disputas comerciais entre os países em 2019 já está mostrando os efeitos adversos sobre o comércio e a atividade econômica global. No caso do Brasil, a queda das exportações em relação a 2018 levou ao pior resultado para o saldo da balança comercial brasileira desde 2015.

O crescimento de 16,4% das exportações da indústria de transformação no ano se explica pelo alto valor referente a uma plataforma de petróleo. Sem essa contabilização da plataforma para a indústria de transformação o resultado das exportações de janeiro a dezembro de 2019 seria de US$ 3,42 bilhões, uma queda de 19,0% em relação ao ano anterior.