Em outubro de 2019, atividade econômica do Espírito Santo recuou 0,73%

No Espírito Santo, o principal fator para a queda da atividade econômica identificada na passagem de setembro para outubro de 2019, na série com ajuste sazonal, foi a retração de 8,1% da produção física industrial, registrada pela pesquisa mensal da indústria (PIM-PF) divulgada pelo IBGE. As pesquisas mensais do comércio (PMC) e de serviço (PMS) indicaram que o volume de vendas do comércio varejista ampliado (+2,2%) e o volume de serviços (+3,3%) apresentaram variação positiva no período, também com dados livres de sazonalidade.

Para o Brasil, o Índice de Atividade Econômica (IBC-BR) registrou alta de 0,17% em outubro de 2019, na série livre de efeito sazonal. Esse é o terceiro resultado consecutivo que o indicador nacional é positivo.

O Espírito Santo também apresentou índices negativos da atividade econômica no acumulado de janeiro à outubro (-0,25%), na comparação com outubro de 2018 (-2,27%), e no acumulado em 12 meses (-0,87%).

O IBC-BR é um indicador do Banco Central do Brasil (BCB) divulgado mensalmente que agrega informações sobre o desempenho da economia nos setores agropecuário, industrial, de serviços e de comércio a partir das pesquisas mensais do IBGE. A nível estadual, o BCB divulga o IBCR. Os índices são úteis para acompanhar a evolução da atividade econômica do Espírito Santo e do Brasil, mas não se trata de uma projeção do PIB.