Mercado de trabalho formal capixaba reduz 4.117 postos em julho de 2019

23 de Ago

Em 23 de agosto de 2019, a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho divulgou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) referente a movimentação do mercado de trabalho formal no mês de julho de 2019.

Espírito Santo

Em julho de 2019 foi registrada a redução de 4.117 postos de trabalho no mercado de trabalho formal capixaba. O fechamento de vagas formais em julho deste ano foi maior que o verificado para o mesmo mês de 2018 (-641) e só não foi maior do que de julho de 2015, quando houve o registro de redução de 5.666 vagas para o mês. Com este resultado, o Espírito Santo foi o estado com mais postos de trabalho celetistas fechados no Brasil no mês de julho.

O arrefecimento das contratações no setor agropecuário, fruto de sazonalidade do período de colheita - principalmente do café - a qual aqueceu as contratações durante os meses de abril e maio e levou a redução nos meses de junho (-3.597) e de julho (-3.190), somado ao fechamento de postos no setor de serviços (-1.462), principalmente nos serviços de ensino (-10.484) e de alojamento, alimentação, reparação, manutenção e redação (-2.017), foram os grandes responsáveis pela redução de postos celetistas no estado. Houve também a redução de 159 postos formais na indústria de transformação, puxado pela diminuição de 426 vagas na indústria metalúrgica (-426) e química, produtos farmacêuticos, veterinária e perfumaria (-94). Reduções que superaram a criação de postos (+306) da indústria mecânica no mês. Já os setores com mais vagas criadas no mês foram construção civil (+460) e comércio (+174).

Apesar do resultado pouco animador de julho, no acumulado do ano o estado capixaba registrou aumento de 2,05% no estoque de empregos formais, resultado da criação de 14.721 novas vagas celetistas. Com isto, o mercado de trabalho formal soma um total de 731.569 ocupações com carteira assinada no estado.


Brasil

O país registrou saldo positivo de postos de carteira assinada, com a criação de 43.820 novos postos no mês de julho. O resultado é menor que o verificado em julho do ano anterior (+47.319), mas mantém a tendência positiva dos últimos dois anos para o mês. Os três setores com mais vagas criadas foram construção civil (+18.721), serviços (+8.948) e indústria de transformação (+5.391).

No ano, o total de novos postos com carteira de trabalho aumentou em 1,2% o estoque de postos formais no país, fechando julho em 38,8 milhões.

    Acompanhe mês a mês, de forma dinâmica e interativa, a quantidade de empregados admitidos e desligados, além do saldo de postos de emprego com carteira assinada tanto para o Brasil quanto para o Espírito Santo e para os municípios capixabas.

    O leitor interessado em uma análise setorizada também encontrará no painel abaixo todas essas informações segmentadas por setor de atividade econômica e por ocupações.