Copom reduz Selic para 6,00% ao ano

Após ter mantido a Selic em 6,50% por 16 meses, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa para 6,00% a.a., conforme anunciado após a última reunião em 31 de julho. 

Apesar da expectativa do mercado de que o Comitê reduziria a taxa básica de juros nesta reunião, a queda de 0,5 p.p. surpreendeu parte dos analistas que esperava por uma redução mais branda, de 0,25 p.p. Com isso, a Selic renovou a sua mínima histórica.

Nas atas das reuniões passadas, o Comitê havia sinalizado que o andamento das reformas e dos ajustes na economia brasileira são necessários para manter as expectativas da inflação ancoradas.

Apurada pela última pesquisa Focus, a expectativa para a taxa Selic de 2019 está sendo mantida em 5,50% a.a. Já as projeções de inflação para 2019, 2020, 2021 e 2022 encontram-se nos patamares de 3,80%, 3,90%, 3,75% e 3,50%, respectivamente.

Estados Unidos

Também no dia 31 de julho, o banco central dos Estado Unidos, Federal Reserve (Fed), anunciou redução de 0,25 p.p. no intervalo da taxa de juros americana, passando-o de 2,25%-2,50% para 2,00%-2,20%. Em comunicado, o Fed explica que esta decisão está embasada na melhora moderada da atividade econômica do país, motivada pelo bom desempenho do mercado de trabalho e pela manutenção do nível de inflação a 2,00% (conforme objetivo do banco central).

    Confira a análise completa do cenário econômico do Boletim Econômico Capixaba do mês de julho. Veja também a planilha com todos os dados e tabelas deste Boletim, baixando o arquivo em: http://bit.ly/DadosBEC_julho19.

    Além desses dados, acompanhe a trajetória da Selic na interação abaixo elaborada pelo Ideies, selecionando o período de visualização.