A taxa de inadimplência do estado continua com trajetória acima da taxa nacional

A taxa de inadimplência do estado, que mede o descumprimento das obrigações financeiras adquiridas em contratos, apresentou uma dinâmica similar à taxa de inadimplência nacional, com diminuição de -0,1 p.p. em comparação a março de 2018, consequência da contração da taxa de inadimplência das operações de crédito empresarial. Observa-se que o comportamento da taxa de inadimplência do estado continua com trajetória acima da nacional. 


Em relação ao saldo das operações de crédito, em março o Espirito Santo totalizou R$ 50,5 bilhões, apresentando expansão trimestral (+2,3%), interanual +(3,0%) e mensal (+1,6%). A alta trimestral foi produto de uma expansão generalizada nas carteiras de crédito; já o crescimento interanual foi puxado principalmente, pelo aumento do crédito às famílias (+6,3%) e a ampliação mensal da carteira de crédito estadual foi decorrente do crédito para empresas (+3,4%).

De forma geral, destaca-se que a maioria dos indicadores do custo de empréstimos e financiamentos (taxa de juros, taxa de inadimplência, spread médio bancário) no Brasil apresentaram desaceleração nas variações interanuais, no entanto, houve comportamento expansivo nas taxas mensais, ou seja, na comparação de março de 2019 com fevereiro de 2019.

Veja seção completa aqui.