ES cria 6.595 postos formais de trabalho nos dois primeiros meses de 2019

O estado registrou um saldo positivo de 3.541 novos postos de trabalho em fevereiro de 2019, com registro de 30.725 admitidos e 27.184 desligados no mês de fevereiro de 2019. Com isso, os dois primeiros meses do ano acumularam a criação de 6.595 postos de trabalho formais, atingindo em 12 meses o valor de 19.676 postos. Em 28 de fevereiro, o total de empregos celetistas no estado estava em 720.973 ocupações formais.

O saldo de postos formais de fevereiro foi o maior para o mês desde 2014. Outro bom resultado foi observado em fevereiro de 2011. Não coincidentemente, em 2011 e 2014 o feriado de carnaval ocorreu em março, assim como em 2019. Com isso, fevereiro teve um maior número de dias úteis, o que pode ter contribuído positivamente para o saldo.

O setor de serviços foi o que mais criou empregos em fevereiro (+2.757), seguido pela indústria de transformação (+923), agropecuária (+157) e extrativa mineral (+145). No mês, a construção civil reduziu em 191 os postos celetistas do setor, mas a maior redução foi verificada no setor de comércio (-459), devido à sazonalidade do período.

Nos dois primeiros meses do ano, considerando as declarações entregues no prazo, as cinco ocupações que apresentaram maior saldo de postos formais no estado foram as seguintes: faxineiro (+434) no setor de serviços; servente de obras (+406) na construção civil; cozinheiro geral (+250) e mecânico de manutenção de máquinas (+235) na indústria de transformação; e assistente administrativo (+202) no setor de serviços.

Já as cinco ocupações que tiveram mais baixas, apresentando os menores saldos de postos formais no Espírito Santo, seguem listadas: vendedor de comércio varejista (-1.114) e operador de caixa (-327) no setor de comércio; trabalhador na cultura do café (-87) no setor da agropecuária; açougueiro (-84) no setor de comércio e trabalhador na cultura de cana (-68) na agropecuária.

O município de Vitória foi o que mais criou postos celetistas (+494), seguido pelos municípios de Vila Velha (+482), São Mateus (+473) e Cachoeiro de Itapemirim (+382). As atividades de serviços foram as que mais criaram vagas em Vitória (+735) e Vila Velha (+536). 

As atividades da indústria de transformação foram destaque em São Mateus (+235) e Cachoeiro de Itapemirim (+302), registrando maior criação de vagas celetistas em fevereiro. 

Aracruz ficou entre os municípios que mais reduziram postos de trabalho formais no mês de fevereiro, a maior parte das reduções se concentrou no setor de construção civil (-308). 

Já em Guarapari, a redução de postos celetistas foi notada com mais intensidade nos setores de comércio (-68) e serviços (-32). Resultado esperado devido as características turísticas da cidade.

Remuneração

O salário médio dos admitidos no Espírito Santo em fevereiro de 2019 foi de R$1.401,69, o 9º maior salário de admitidos entre os estados. São Paulo (R$1.792,73) e Distrito Federal (R$1.622,40) aparecem na primeira e segunda posição, respectivamente. Abrindo por setores de atividade do Espírito Santo é possível verificar que, em fevereiro de 2019, a administração pública apresentou o maior nível salarial médio de admissão (R$1.532,18), com um crescimento de 1,2% em relação a fevereiro de 2018. 

O setor agropecuário, apesar de registrar o menor salário médio de admissão no mês de fevereiro (R$1.135,57), teve um crescimento de 3,5% em relação ao mesmo mês do ano passado, o maior crescimento verificado entre os setores. Os setores de construção civil e indústria de transformação, apesar de apresentarem variação negativa no período, respectivos -7,6% e -9,0%, ainda assim, registraram salário médio de admissão acima do média salarial de admitidos do estado.